Pão e Poesia por Vera Barbosa - UOL Blog
Tarde de autógrafo com Assis Ângelo

Music News - Por Redação

O jornalista e estudioso da cultura popular Assis Ângelo lança no próximo dia 3, às 17 horas, no Shopping Veneza (Espaço Cultural Mano Véio & Mano Novo), à avenida Paulista, 486, 1o. andar, o livro Dicionário Gonzagueano, de A a Z, que conta a história do rei do baião, Luiz Gonzaga, e reúne a discografia, a bibliografia, a filmografia, músicas inéditas e curiosidades em geral, como a que dá conta de que Luiz Gonzaga, entre gravações e regravações, superou o rei da voz Chico Alves em nove títulos.

Lembra que o gênero musical baião, de Gonzaga e Humberto Teixeira, foi gravado em várias línguas: inglesa, japonesa, francesa, espanhola. “Por cerca de dez anos seguidos, o baião tomou conta do Brasil e de boa parte de outros países”.

Saiba mais sobre o livro

TV MPB inicia transmissões nos EUA em 2008

Meio & Mensagem - Por Redação

A TV MPB iniciará suas transmissões para os Estados Unidos em janeiro de 2008. O canal musical, que transmite 24 horas por dia de música brasileira, acertou parceria com a rede Globalcast e iniciará suas transmissões no começo do ano que vem.

O projeto foi um dos selecionados pelo BNDES durante a 1ª Feira Música Brasil e recebeu um investimento do banco de R$ 7,5 milhões. Nenhuma distribuidora brasileira de tevê a cabo, por enquanto, manifestou interesse pelo canal. As informações são da coluna Radar, da Revista Veja.

Mauricio Einhorn - "Travessuras"

Folha de S. Paulo - Por Carlos Calado

Co-autor de clássicos da bossa nova ("Estamos Aí" e "Batida Diferente", com Durval Ferreira), o gaitista carioca também é admirado nos meios do jazz como referência nesse instrumento.

Sua pequena discografia acaba de ganhar um item precioso. Acompanhado por alguns dos melhores instrumentistas do Rio, ele exibe 12 composições com diversos parceiros, contando também com o piano e seis inspirados arranjos de César Camargo Mariano.

Temas como "São Conrado", "Te Olhei" e "Ao Amor" servem de veículos para o lirismo do gaitista, que se diverte citando trechos de seus sucessos no improviso do samba-jazz "Conexões". Em plena forma, aos 75, Mauricio Einhorn demonstra que a maturidade só enriqueceu sua música.

Gravadora: Delira.

Eu sou o samba

Folha de S. Paulo - Por Luiz Fernando Vianna

Oswaldo Melodia morreu sem saborear o sucesso de "Maura", música que fez em homenagem à mulher e foi gravada por seu filho em 1991.

Luiz Melodia também não conseguiu realizar o sonho de fazer um disco só com composições do pai, mas preenche parte dessa lacuna agora, com um CD repleto de sambas de meados do século passado, incluindo dois de "seu" Oswaldo.

"Meu pai sempre foi o carro-chefe. Era o meu maior fã e eu, o dele. Sei que ele ia gostar muito desse disco", diz Melodia. Há um pouco de volta do filho pródigo neste "Estação Melodia".

Como o título quer indicar, as músicas escolhidas ainda tocavam no rádio na infância de Melodia, passada no morro de São Carlos, no Estácio (limite entre o centro e a zona norte do Rio).

Eles remetem ao tempo em que o menino Luiz Carlos via rodas de samba na favela e, junto com outras crianças, improvisava instrumentos de percussão com latas, sacos de cimento e colas feitas com farinha.

Clique aqui e saiba mais

Bebel Gilberto desafia a própria sina

Folha de S. Paulo - Por Tereza Novaes

Se há uma cantora que pode ser considerada uma síntese da música brasileira atual, ela é Bebel Gilberto.

Primeiro, porque o que há de mais original em sua música é a tão em voga fusão de gêneros e estilos. E, depois, porque ela catalisa uma produção com ares cosmopolitas que, ao mesmo tempo, se mantém bastante brasileira.

Longe da popularidade de Marisa Monte ou Maria Rita, a cantora firmou carreira no exterior sem perder a brasilidade. "Tenho aquela sina: será que a Bebel é uma artista internacional ou brasileira?" E o que você se considera? "Claro que sou brasileira!", responde, quase com indignação.

Vivendo há 15 anos em Nova York, a filha de João Gilberto e Miúcha acredita que só conseguiu achar seu próprio caminho fora do Brasil.

Rossa Nova

Folha de S. Paulo - Por Marco Aurélio Canônico

Fã da tradicional moda de viola, o jovem trio formado por Juka, Bezão e Xamã segue os ensinamentos de Zé Rodrix (convidado do álbum, na faixa "Meus Caminhos") e grava seus "rocks rurais", ainda que com uma levada muito mais pop, algumas vezes quase resvalando no temível sertanejo romântico de Leonardo, Daniel, Chitãozinho e afins.

O disco, homônimo da banda, é irregular, mas tem algumas belas melodias e canções bem resolvidas que podem indicar um bom futuro para o grupo. E, em sintonia com o estilo rural e o atual clima ecologicamente correto, o CD vem com sementes de ipê para serem plantadas.

A ótima "Zé Catabosta" é a melhor síntese da idéia de modernizar a música caipira (e com uma boa letra). "Plantou" também se destaca.

Gravadora: Circuito Musical.

O samba misterioso de Maria Rita

O Dia - Por Mauro Ferreira

Tudo o que envolve Maria Rita é cercado de marketing. Mas, aos poucos, o mistério em torno do disco de sambas da cantora - nas lojas em setembro - vai se desfazendo: além da participação da Velha Guarda Mangueira, o terceiro CD de Rita trará um samba de Gonzaguinha (será provavelmente a única regravação do repertório de inéditas) e música feita por Arlindo Cruz especialmente para a artista.

70 anos da morte de Noel Rosa
Sucesso! - Por Thomaz Rafael



Para lembrar os 70 anos da morte de Noel Rosa (morto aos 26 anos em 4 de maio de 1937) e a próxima passagem de suas composições para o domínio público (a partir de 1º de janeiro de 2008), o Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro apresentará a série "Para Sempre Noel", com shows às terças-feiras de agosto no Teatro II.

O espetáculo tem concepção, roteiro e apresentação do jornalista e pesquisador João Máximo, co-autor do livro "Noel Rosa - Uma Biografia com Carlos Didier". A direção musical é de Bia Paes Leme e do compositor e jornalista João Pimentel.
Livro-agenda homenageia 50 anos da bossa nova
Music News - Por Assessoria de Imprensa - Journal Assessoria



Nova edição do livro-agenda 'Anotações com arte' traz homenagem aos 50 anos da bossa nova

Os amantes da Bossa Nova têm dois bons motivos para comemorar. Fred Rossi em parceria com a SSMM, produtora que tem à frente a empresária Sandra Zogbi, antecipam as comemorações dos 50 anos da Bossa Nova e apresentam entre 12 de setembro e início de dezembro deste ano, a "Agenda Bossa Nova", uma série de shows com os ícones e novos talentos do gênero, no Tom Jazz, em São Paulo.

A abertura da temporada fica por conta do compositor e cantor Carlos Lyra. Paralelo a isso, acontece o lançamento do livro-agenda "Anotações com Arte", que desta vez homenageia os 50 anos da Bossa Nova.

O projeto de Fred Rossi - que atuou como último empresário de Vinícius de Moraes -, já teve em suas edições anteriores homenageados como Vinícius de Moraes, Chico Buarque e Tom Jobim.
Moraes Moreira comemora 60 anos com shows no Sesc Vila Mariana
Max Press - Por Redação



O músico baiano Moraes Moreira se apresenta no Teatro do SESC Vila Mariana em comemoração aos 60 anos de idade e revê sua trajetória, parcerias e sucessos desde os tempos dos Novos Baianos até sua carreira solo e composições próprias gravadas por outros artistas da MPB.

Para relembrar o início da carreira, quando integrou os Novos Baianos juntamente com Pepeu Gomes, Baby Consuelo, Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão, Jorginho, Baixinho, Bolacha e Dadi, Moraes selecionou sucessos da época, como Ferro na Boneca, Acabou Chorare, A Menina Dança, Preta Pretinha e Lá Vem o Brasil.
Projeto exalta a música e o caráter de Benedito Lacerda
Folha de S. Paulo - Por Luiz Fernando Vianna



Ninguém duvida que Benedito Lacerda (1903-1958) foi um dos maiores flautistas brasileiros. Já em relação à sua honestidade, nunca faltaram questionamentos.

Pois o músico e pesquisador Paulo Flores, professor do Conservatório de Tatuí, resolveu aprofundar a unanimidade sem fugir do tema espinhoso.

"Trilogia Musical da Obra do Polêmico (e Genial) Benedito Lacerda" é o nome do projeto, cujos primeiros CDs estão saindo.

"Benê, o Flautista" é a primeira das três caixas, com quatro CDs cada uma, que prevê o projeto. Com o auxílio de uma aluna, Flores reorganizou parte das centenas de gravações de Lacerda.

E reuniu argumentos para defender que o músico não se juntava a malandros para roubar sambas de incautos nem teria ganhado dinheiro à custa de Pixinguinha.
Choro Music lança songbook de Chiquinha Gonzaga e canções inéditas de Ernesto Nazareth
Music News - Por Assessoria de Imprensa



Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazareth, considerados os pais do Choro, fazem parte da nova safra de lançamentos da Choro Music, no próximo dia 11 de agosto.

O songbook de Chiquinha, a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil no final do século 19, reúne doze canções. Já o terceiro songbook de Nazareth trará cinco músicas inéditas do compositor carioca, que já teve dois álbuns editados pela Choromusic.

Esta edição tem a participação dos instrumentistas americanos Ted Falcon e Harvey Wainapel. O objetivo do selo mundial, com atuação nos EUA e no Japão, é difundir mundo afora o estilo genuinamente brasileiro.

O idealizador do projeto, Daniel Dalarossa, está no Brasil este mês para os lançamentos e para coordenar a gravação dos próximos songbooks, dos músicos Severino Araújo e Jacob do Bandolim.
Turnê
Folha Online - 16/7/2007 - Por Redação



A cantora Ana Carolina chega ao palco do Tom Brasil com o show "Dois quartos" que, em muitos momentos, promete surpreender os fãs.

Com cerca de 20 canções, a maioria do disco duplo de mesmo nome, o espetáculo fica na casa da zona sul paulistana dos dias 2 a 5 de agosto.

No repertório estão canções de seu álbum duplo mais recente, como "Nada te faltará", "Rosas", "Tolerância" e "Ruas de Outono" e hits como "Pra Rua Me Levar" e "Encostar na Tua".

Logo no início da apresentação, que se diferencia da última turnê pelo clima minimalista, Ana Carolina emenda as músicas "Cantinho", "Fever" (que teve releitura de Madonna no CD "Erotica", de 1992), 'Eu Sou Melhor Que Você' (de Moreno Veloso) e "Eu Comi a Madona".
O Teatro Mágico registra seu circo musical em DVD
Folha de S. Paulo - Por Vivian Whiteman


Em 2003, Fernando Anitelli deixou para trás sua formação publicitária para realizar o sonho de ser artista. Entre amigos feitos em saraus, cursos de interpretação e casas noturnas paulistanas, reuniu um grupo de 20 pessoas e criou um híbrido de banda e espetáculo chamado O Teatro Mágico, misturando estrutura de um show de música pop com esquetes circenses e teatrais.

"No primeiro show tinha mais gente no palco do que na platéia", diverte-se o músico. Mas os tempos mudaram para O Teatro Mágico, que vem se firmando como fenômeno de público.

Nos próximos dias 20, 21 e 22, Anitelli e sua trupe, atualmente com 15 pessoas, se apresentam no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, com ingressos esgotados desde o dia 4.
Durante os shows, serão captadas imagens para o primeiro DVD do grupo, ainda sem data de lançamento.
Isabella Taviani com novo álbum

Sucesso - Por Thomaz Rafael

O novo CD da cantora Isabella Taviani, "Diga Sim", deve chegar às lojas no dia 31 de julho. O novo trabalho traz 11 composições inéditas da artista, além de releituras para "Ternura" e "Viramundo".

A produção é novamente de Torcuato Mariano, que vem trabalhando com Taviani desde seu primeiro CD, lançado em 2003. Paulo Calasans, Sacha Amback e Nilo Romero assinam os arranjos. Algumas das faixas inéditas do disco são "Luxúria" (tema da trilha sonora da novela "Sete Pecados", da Rede Globo) e "Diga Sim Pra Mim".

Jazz Sinfônica e Miúcha no Festival de Inverno de Campos de Jordão

Por Assessoria de Imprensa

A Jazz Sinfônica, orquestra ligada ao Centro Tom Jobim, da Secretaria Estadual da Cultura, participa do 38º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, com um espetáculo gratuito na Praça do Capivari, no dia 21 de julho, às 12h30.

A convidada especial para este show é a cantora Miúcha, que acaba de lançar seu novo CD "Outros Sonhos". Como este ano o Festival de Inverno homenageia a mulher, símbolo de inspiração dos grandes músicos, a Jazz Sinfônica e Miúcha fazem um espetáculo com várias músicas que falam da mulher e amor, com canções de Chico Buarque, Tom Jobim e Vinícius de Moraes, entre outros.

Nonato Luiz no II Festival BNB

Por Assessoria de Imprensa

Violonista concede entrevista aberta e faz concerto solo no II Festival BNB da Música Instrumental

O virtuoso violonista, compositor e arranjador cearense Nonato Luiz concederá entrevista aberta ao público, no programa Nomes do Nordeste, contando sua história de vida e descrevendo sua trajetória artística.

Gratuita ao público, a entrevista aberta integra a programação da segunda semana (17 a 21 de julho) do II Festival BNB da Música Instrumental, e acontecerá no cineteatro do Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Floriano Peixoto, 941 – 2º andar – Centro – fone: (85) 3464.3108).

Nonato Luiz será entrevistado pelo jornalista Augusto César Costa. No sábado, 21, às 16 horas, o violonista também fará um concerto solo, no cineteatro do CCBNB-Fortaleza, dentro da programação do Festival.

Um dos grandes nomes do violão solo em todo o mundo, Nonato Luiz, cearense de Lavras da Mangabeira, chama atenção tanto pelo estilo próprio no instrumento, quanto pela inventiva e pelo esmero de seus arranjos, que muitas vezes sugerem a criação de verdadeiras novas músicas dentro da música original.

Dante Ozzetti no Conversa com Verso

Music News - Por Assessoria de Imprensa

Celina Lucas recebe no projeto "Conversa com verso" o compositor, violonista e arranjador, Dante Ozzetti vencedor do Prêmio Visa (edição compositores).

O músico contará seu processo de criação de composições e arranjos, utilizando como exemplos os seus CDs "Ultrapássaro", e "Achou!" (com Ceumar), além dos trabalhos realizados com Na Ozzetti. 

Serviço:
Centro Cultural e de Estudos Superiores Aúthos Pagano
R Thomé de Souza, 997 - City Lapa
Informações (11) 3836-4316
DIA: 14/07/2007 - sábado, às 16h. Entrada Franca

Dia mundial mundial do rock é comemorado nesta sexta na Galeria do Rock

Music News - Por Revista Dynamite


No dia 13 de julho, sexta das 14 as 17 horas, será realizado um grande evento para comemorar o Dia Mundial do Rock. E o local não poderia ser mais apropriado: a Galeria do Rock no centro de São Paulo.

As bandas convidadas serão Made in Brazil, Coyote, Zefirina Bomba, 365 e Viper, que tocarão na cobertura do edifício que estará sendo reformada para abrigar um futuro centro cultural. E o melhor: a entrada é gratuita.

Além dos shows, covers de astros do rock farão performances ao longo da festa. A ordem é que o público venha no visual para festejar este grande dia.

O evento é uma parceria do Instituto Cultural Galeria do Rock e da Associação Cultural Dynamite, realizado também para brindar o sucesso do Prêmio Toddy de música independente, evento com patrocínio exclusivo da Toddy, realizado através da lei de incentivo à cultura do Ministério da Cultura e do Governo Federal e que conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura através do Programa de Apoio à Cultura do Estado de São Paulo.

Toquinho no projeto Tom Acústico

Sucesso! - Por Thomaz Rafael

Após realizar uma pequena excursão à Argentina, onde se apresentou em Rosario e Buenos Aires, e uma mini-temporada no Rio de Janeiro (no palco do Canecão), o cantor e compositor Toquinho está de volta a São Paulo para dar início a um novo projeto ao lado do MBP4.

O cantor e a banda celebrarão 40 anos de carreira de ambos, fazendo um show acústico no Tom Brasil, nos dias 27 e 28 deste mês (sexta e sábado).

O espetáculo fará parte do projeto Tom Acústico e trará sucessos como "Tarde em Itapoan", "Regra Três", "Samba da Orly", "Aquarela", "Roda Viva", "Cálice", "Olé-Olá", "Morena dos Olhos D’água", "Amigo É Pra Esses Coisas", "A Lua" e "O Ronco da Cuíca".

Uma parte do show será dedicada ao mundo infantil, com clássicos como "O Pato", "A Casa", "Bicicleta", "O Ar" e "O Caderno". E entre uma canção e outra, a platéia poderá curtir histórias da MPB contadas com humor pelos artistas.

Mostra resgata memória do rock brasileiro

Terra - Por Redação

Começa na próxima quarta-feira no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo, a mostra Arquivo do Rock Brasileiro, que tem como finalidade o resgate e a reunião de gravações musicais, depoimentos, revistas, livros, fotos e objetos variados, todos relacionados com o universo do rock produzido no Brasil desde a década de 1950.

A exposição vai até 5 de agosto e pode ser acessada também pelo site www.arquivodorock.com.br. Criado por iniciativa do jornalista e pesquisador Ayrton Mugnaini Jr., que também é o curador da mostra, o arquivo já conta com milhares de gravações, centenas de revistas, livros e inúmeros depoimentos.

No entanto, Mugnaini Jr. solicita a colaboração dos interessados na cessão de material, sejam discos raros, revistas, fitas, depoimentos e outros objetos, para enriquecer ainda mais o acervo. Quem não quiser doar o material, pode apenas emprestá-lo para digitalização.

Com Arismar, Jane exibe CD à altura de sua voz

Blog Notas Musicais - Por Mauro Ferreira

Jane Duboc é grande cantora que poucas vezes gravou discos à altura de sua voz. Uma Porção de Marias é um deles.

A idéia - de reunir músicas que falam de mulheres nas letras - nem é tão original... A diferença vem do toque (levemente) jazzístico que a entrosada dupla dá a sambas e sambas-canções lançados, em sua maioria, nos anos 30 e 40.

Em sintonia com o violão de Arismar, estupendo neste disco, a cantora embala temas como Emília (de Wilson Batista e Haroldo Lobo) e Maracangalha (Dorival Caymmi) com scats singings.

Só que, como ressalta Sérgio Cabral no texto escrito para apresentar o álbum, as leituras de Jane e Arismar são respeitosas. A ligeira abordagem jazzística do belo repertório não altera o sabor de músicas e letras.

Léa Freire, uma lição de música

Revista Música Brasileira - Por Daniel Brazil

Uma das artistas mais queridas e admiradas de São Paulo, a flautista Léa Freire demonstra cada vez mais porque é também considerada das grandes compositoras brasileiras em atividade.

Sua formação clássica é notada no acabamento perfeito de seu artesanato sonoro. Seu envolvimento com as diversas formas da música popular brasileira completa a receita: uma delicada simbiose sonora que se expressa de forma magnífica nas diversas faixas do CD Cartas Brasileiras (Maritaca, 2007).

Lea tem vasta discografia, e demonstrou sua versatilidade em inúmeras gravações e parcerias. Suas preciosas gravações com o trombonista Bocato, Antologia da Canção Brasileira, vol. 1 e 2, lançadas em 2005, estão entre o que de melhor se produziu na música instrumental brasileira neste século.

Paulo Moura relança sua homenagem a Caymmi

estadao.com.br - 10/7/2007 - Por Redação

No CD, ele toca clarinete, sax alto e soprano. É acompanhado pelo sexteto Ociladocê (hoje desfeito), com quem se apresentava então - Alex Meirelles nos teclados e piano, Paulo Muylaert na guitarra, Ricardo Feijão no baixo, Marcos Suzano na percussão e pandeiro, Carlos Negreiros nos atabaques e Jovi na percussão e repique.

O resultado é um Caymmi saborosíssimo. Só tem clássicos: Noite de Temporal, Só Louco, Doralice, Marina, Acalanto, Dora, O Mar, Oração de Mãe Menininha, Sargaço Mar, Promessa de Pescador e História de Pescador.

Os arranjos foram feitos pelo clarinetista, por Alex Meirelles e Paulo Muylaert.

Dorina ressalta a relação do violão com o samba

Blog Notas Musicais - Por Mauro Ferreira

Boa cantora, fiel militante do mundo do samba, Dorina volta à cena com um CD focado nas cordas de aço - presentes nas letras dos 12 sambas e na concepção do disco, que associa a voz de Dorina aos violões de Carlinhos 7 Cordas e Cláudio Jorge.

O Violão e o Samba é daqueles álbuns envolventes por sua economia e simplicidade. Não há firulas. Não há excessos. E, no caso, bastam a voz da cantora e os dois violões para realçar o sentimento abordado nos versos de músicas como Tudo se Transformou (Paulinho da Viola), De Qualquer Maneira (Candeia), Cordas de Aço (Cartola) e Violão Amigo (da dupla Bide e Marçal).

O repertório, a propósito, é irretocável.

Musical lembra teatro de revista

Folha de S. Paulo - Por Gustavo Fioratti

O diretor Cláudio Botelho, do musical "Sassaricando - e o Rio Inventou a Marchinha" -que estréia hoje no Tom Brasil-, conta que, na temporada no Rio, um neurologista receitava o espetáculo a quem sofresse do mal de Alzheimer.

Dizia que a peça, com suas mais de cem marchinhas de Carnaval, ajudava a resgatar lembranças, estimulando parte do cérebro responsável pela memória. Sabe-se lá se algum caso deu resultado.

Mas esse mergulho nos anos 30, 40 e 50, época dos teatros de revista, dos bailes conduzidos ao som de Noel Rosa, Lamartine Babo, Haroldo Barbosa e Braguinha, de fato atraiu um público bastante específico à temporada carioca.

Uma passada de olhos pela platéia varria sempre um mar de cabeças brancas, grisalhas, de cabelos tingidos e derivados.

Leia mais sobre o espetáculo

Waldir Azevedo: o mestre do cavaquinho

Music News - Por Assessoria de Imprensa

Com transcrições baseadas nos manuscritos do mestre Waldir Azevedo, este álbum apresenta 17 canções de sucesso do compositor e cavaquinista, entre elas as imortais: Brasileirinho, Delicado, Vê se gostas e Pedacinhos do céu, além de: Não há de ser nada e Cinema mudo, que nunca foram gravadas pelo artista.

O livro apresenta ainda uma pequena biografia do músico, escrita por Jairo Severiano. As partituras, transcritas pelo maestro Ely Arcoverde, têm o formato de melodia cifrada, e servem para diversos instrumentos em Dó.

Em turnê pela Europa, Tom Zé é desvendado em documentário

JB Online - Por Redação

Por meio de sua turnê pela Europa em 2005, Tom Zé é desvendado no documentário "Fabricando Tom Zé", que estréia no circuito nacional no dia 13 de julho. Décio Matos Jr., o diretor do projeto, "colecionou" prêmios assim que lançou o filme em diversos festivais nacionais e mundiais.

No Brasil, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e o Festival Internacional do Rio de Janeiro premiaram o trabalho como "melhor documentário do ano". "Fabricando Tom Zé" parte de uma premissa simples já utilizada por muitos cineastas brasileiros e estrangeiros.

As entrevistas da produção se unem em diferentes formatos de vídeo para mostrar o ponto de vista musical de Tom Zé, que conta como começou a carreira na década de 60, caiu no esquecimento e voltou a ser idolatrado nos anos 90.

Leila Maria aborda imaginário gay em seu novo disco

estadao.com.br - Por Roberta Pennafort

Em 1997, a cantora carioca Leila Maria gravou seu primeiro disco, Da Cabeça aos Pés. O carro-chefe era Bom É Beijar, que acabou transformada em hino da Parada do Orgulho Gay do Rio.

Dez anos depois, já reconhecida pelo belo CD Off Key (de músicas brasileiras em versões em inglês e roupagem jazzística), ela está lançando Canções do Amor de Iguais (Deckdisc).

No repertório, músicas que se encaixam num dos seguintes critérios: terem sido compostas ou cantadas por artistas gays ou adotadas por este público ou ainda apresentarem a temática da homossexualidade em suas letras.

Para o projeto, concebido pelo jornalista Antônio Carlos Miguel e produzido por Dunga, foram pinçadas canções como Nature Boy (Eden Ahbez), All of You (Cole Porter), Kissing a Fool (George Michael), Sexuality (k.d. Lang/Ben Mink) e Lush Life (Billy Strayhorn).

Projeto Adoniran apresenta Alaíde Costa & João Carlos Assis Brasil

Music News - Por Assessoria de Imprensa - Verbena Comunicação

O Projeto Adoniran apresenta, no dia 18 de julho, show com Alaíde Costa & João Carlos Assis Brasil, no Auditório Simon Bolívar, do Memorial da América Latina, às 20h30.

O projeto, que voltou a integrar a programação cultural de São Paulo, desde março deste ano, apresenta sempre espetáculos com aristas da MPB.

Alaíde e Assis Brasil mostram o repertório do CD Voz & Piano (Lua Music), lançado pelo duo, recentemente, com produção de José Milton.

O roteiro é formado pelas composições “Noturno” (Radamés Gnatalli), “Janelas Abertas” (Antonio C. Jobim e Vinícius de Moraes), “Essa Mulher” (Joyce e Ana Terra), “Pois É” (Antonio C. Jobim e Chico Buarque), “Ocultei” (Ary Barroso), “Nunca” (Lupicínio Rodrigues), “Quando Tu Passas Por Mim” (Vinícius de Moraes e Antonio Maria), “Bom Dia” (Herivelto Martins e Aldo Cabral), “Onde Está Você?” (Oscar Castro Neves e Luvercy Fiorini) e outras.

Mônica Salmaso e o Projeto Guri em Campos do Jordão

Sucesso! - Por Thomaz Rafael

Fazendo parte da programação do Festival de Inverno de Campos do Jordão, o projeto Guri apresentará o show da cantora Mônica Salmaso, no dia 14 de julho (sábado).

O espetáculo contará com coral e orquestra formados exclusivamente por mulheres, todas alunas do Projeto Guri. Mônica Salmaso subirá ao palco da Praça do Capivari, às 17h.

No repertório, sucessos de Chico Buarque ("Bom Tempo" e "A Violeira", este último em parceria com Tom Jobim), Ná Ozzetti e Itamar Assumpção ("Canto em Qualquer Canto"), Tom Zé e Perna ("Menina Amanhã de Manhã"), além de "Sons de Carrilhões", de João Pernambuco, e o folclore "Afro-brasileiro", dos Tambores de Minas.

Orquestra Imperial no Circo Voador

Music News - Por Assessoria de Imprensa - Bebel Prates

No próximo dia 13 de julho (sexta), a Orquestra Imperial faz, no Circo Voador, um baile show de seu primeiro CD "Carnaval só ano que vem", produzido por Berna Ceppas, Kassin & Mario Caldato Jr e recém-lançado pela Ping Pong/Som Livre.

No repertório, "O mar e o ar" (Domenico/Kassin/Rodrigo Amarante), "Era bom" (Wilson das Neves/Max Sette), "Não foi em vão" (Thalma de Freitas) e "Salamaleque" (Rubinho Jacobina/Max Sette/Jonas Sá).

O baile vai contar com a participação mais do que especial de Gabi Amarantos, musa do Tecnobrega, ritmo contagiante do Belém do Pará, que se apresentará ao lado do DJ John Kleber.

A primeira vez que Gabi Amarantos tocou no Rio foi, em 2003, na Cidade de Deus, trazida pelo antropólogo Hermano Vianna.

Americanos dizem ter trocado "garota de Ipanema" pela de SP

Folha Online - Por Redação

"Talvez seja hora de A Garota de Ipanema" dar espaço para a garota de São Paulo. Este é o começo de uma reportagem escrita por Michael Astor sobre a cantora Céu. De autoria da Associated Press, o texto foi reproduzido por veículos como "Forbes", "New Observer" e "Fox News".

Publicado nesta segunda-feira (2), o texto fala sobre o sucesso de Céu nos Estados Unidos. Começa pela explicação do nome usado por Maria do Céu Whittaker Pocas, que se refere tanto ao paraíso como ao céu, diferentemente do inglês.

A cantora lançou seu CD, "Céu", pela rede de cafés Starbucks nos Estados Unidos. Neste ano, ela chegou ao topo do ranking de revelações da revista norte-americana "Billboard".

Considerada a nova princesinha da MPB, Céu, vendeu mais de 60 mil cópias desde abril e lidera a lista de "world music" da Billboard, o que faz que ela fique em 57º lugar na Hot 100 da Billboard.

Marcus Viana lança dois cds simultâneos

Music News - Por Assessoria de Imprensa

O compositor e multiinstrumentista Marcus Viana desenvolveu uma tetralogia mística, resultado de experiências musicais que duraram dois anos, com atmosferas diferentes e fins específicos.

O primeiro trabalho trata-se do Illuminandum, cd totalmente voltado aos reikianos (tanto aos terapeutas, quanto aos pacientes que o recebem). A obra conta com um diferencial minucioso e pontual: um toque magistral de um sino tibetano, cuidadosamente inserido a cada 3 minutos, que avisa quando se deve começar ou terminar cada aplicação.

Illuminandum também conta com instrumentos culturais milenares como a flauta indiana “bansuri”, além da flauta nepalesa e algumas inserções de vozes sutis e ainda instrumentos da cultura clássica ocidental como piano, violino e violoncelo.

Já o cd Angeli Lacrima foi canalizado para buscar primordialmente o aspecto devocional da música. No trabalho foram utilizados conjuntos vocais belíssimos, com estruturas harmônicas de vozes humanas e samplers de corais que dão toques divinais à obra.

Luciana Mello apresenta novo CD com show em SP

Folha Online - Por Redação

A cantora Luciana Mello, filha de Jair Rodrigues, lança o quinto CD de sua carreira em São Paulo, no dia 10 de julho. "Nêga" sai pela gravadora S de Samba e tem a produção de Jair Oliveira, seu irmão.

Ainda na seara do tudo em família, as fotos de Luciana no encarte do CD foram feitas por seu marido, o fotógrafo Ike Levy. Combinando com o título do álbum, Luciana adotou uma produção que valoriza os cabelos bem crespos ao natural.

Ela já usou tranças e diversos outros penteados ao longo de sua carreira. No show, além das canções do novo trabalho, estão sucessos mais antigos da cantora como "Assim Que Se Faz", "Simples Desejo", "Olha Pra Mim", "Prazer e Luz" e "Só Vale com Você".

Maria Bethânia lança disco e faz shows em Portugal

da Lusa, em Lisboa

João Sal/Folha Imagem

Cantora Maria Bethânia lança dois discos em Portugal, onde fará alguns shows

A cantora Maria Bethânia retorna amanhã aos palcos portugueses para uma apresentação no Coliseu do Porto. Na seqüência, a baiana levará o show "Dentro do Mar Tem Rio" para Lisboa e para o município de Figueira da Foz.

O novo espetáculo de Bethânia é baseado em seus dois últimos álbuns, "Pirata" e "Mar de Sophia" --este último inspirado na poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen. Um ano depois do Brasil, ambos estão sendo lançados hoje em Portugal.

Em "Mar de Sophia", a cantora baiana canta as águas ("Memórias do Mar") e evoca a figura do marinheiro ("Marinheiro Só" e "O Marujo Português").

Já no álbum "Pirata", Bethânia fala do interior do Brasil, do seu fascínio por rios e cachoeiras e de toda a vida que se desenvolve ao redor da água, com letras escritas a partir de pequenas histórias.

Bethânia nasceu em 18 de junho de 1946 e gravou mais de 40 álbuns ao longo de 42 anos de carreira.

Um brasileiro chamado Jobim - "a primeira vez de Leny e Miele"

Music News - Por Assessoria de Imprensa

Leny Andrade e Miele já se conhecem de longas datas e pisaram num mesmo palco várias vezes por situações diversas. Mas esta é, a primeira vez que montam um show juntos. E para nossa felicidade, homenageando o grande mestre Tom Jobim num show intitulado “ Um Brasileiro chamado Jobim”.

Passeando pelas águas de Tom, certamente, os artistas irão nos presentear com belos momentos e algumas das mais lindas pérolas da música brasileira. "Um brasileiro chamado Jobim" será apresentado no Bar do Tom nos próximos dias 20, 21, 27 e 28 de julho, às 22 horas (sextas e sábados). Ingressos a 50 reais.

O Bar do Tom fica na rua Adalberto Ferreira, 32 - Leblon - fone: 2274.4022. Classificação etária - 14 anos . A casa abrirá às 21 horas.

Projeto Música no Museu no MAM-SP apresenta Duda Anízio

Music News - Por Assessoria de Imprensa

No dia 06 de julho (sexta-feira), às 19h, o Museu de Arte Moderna de São Paulo, por meio do projeto Música no Museu, traz o violonista Duda Anízio para única apresentação.

Duda estudou Violão Clássico com Jodacil Damaceno e com Odair Assad (que junto com seu irmão Sergio formam o Duo Assad). Também, freqüentou Máster classe com Leo Brouwer, Roberto Aussel, Eduardo Isac e Manuel Barrueco.

Além disso, Duda Anízio fez parte da equipe do programa "Alerta Geral" feito pela Rede Globo apresentado pela cantora Alcione. Foi idealizador e produtor Musical dos programas "Um toque de Classe" com Artur Moreira Lima e César Camargo Mariano na Rede Manchete.

Foi também criador e produtor do programa ”Milk Shake” apresentado por Angélica também pela Rede Manchete pelo qual ganhou o premio Antena de Ouro como melhor produtor musical.

Novidades no XXIII Festival de Inverno da Chapada dos Guimarães

Max Press - Por Redação

O XXIII Festival de Inverno de Chapada dos Guimarães, que iniciou no dia 30 de junho e vai até 7 de julho, está repleto de atrações para todos os públicos.

A diversidade cultural é que dá o tom da programação do evento, que reúne grandes nomes em nível nacional e local, como Ed Motta, Vanguart, Detonautas, Bioni, Alma de Gato, João Ormond, Hermeto Pascoal, Yambú Latin Jazz, Mascarados de Poconé, Saraus, Cia Gente Falante, Margareth Menezes e o premiado ator, Júlio Adrião, dentre outros.

O festival é uma realização do Governo do Estado de Mato Grosso, através das Secretarias de Estado de Cultura e de Desenvolvimento do Turismo, e da Prefeitura de Chapada dos Guimarães, por meio da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Meio Ambiente.

[ Travessia - ver cantos anteriores ]



Ir para Home



Pão e Poesia - Simone

"Um cantinho, um violão. Este amor, uma canção. Pra fazer feliz a quem se ama. Muita calma pra pensar. E ter tempo pra sonhar. Da janela, vê-se o Corcovado, o Redentor - que lindo! Quero a vida sempre assim, com você perto de mim, até o apagar da velha chama. E eu que era triste, descrente desse mundo... Ao encontrar você, eu conheci o que é felicidade, meu amor." (Corcovado - Tom Jobim)

Meu Perfil

BRASIL, Sudeste, Mulher

 


"Música na cabeça é carinho, alegria, inteligência, fantasia, prazer, doçura, energia, paixão e poesia"
Ben Jor




*Uma brasileira*

Paulistana da gema.
Ariana, 43 anos, jornalista. Música é o que mais me alimenta a alma. Esse espaço é destinado a quem prestigia a Música Popular Brasileira. O objetivo é difundir o que temos de melhor, fazer amigos, ampliar o repertório e estimular o conhecimento.
Entre e fique à vontade!



Meu Perfil no Orkut







bamba(s) online


Assine meu Livro


*Tantas Palavras* Contatos:

Pela Internet:
vlgb@uol.com.br

Pelo Telefone:
(11) 8985-7531




*Sintonia*
Cultura AM, SP
Eldorado FM, SP
MPB FM, RJ
Nova Brasil FM, SP
USP FM, SP







 Rádio Bossa Nova 
Jeannie Black, Seattle (USA)

 


 

 

Cantaram comigo: