Pão e Poesia por Vera Barbosa - UOL Blog
Aleh Ferreira Lança CD de Choros Inéditos

Divulgação por e-mail

O quarto CD solo do músico, foi gravado para firmar sua posição de compositor de Choro. Neste constam obras belíssimas e premiadas como TERNURA e PARA UMA AMIGA. Participaram deste CD os violonistas Luizinho7, Zé Barbeiro, Joãozinho no cavaquinho, Tigrão no pandeiro, David Gama no violino, Rafael Martinez na viola, Fábio Petrucelli no cello, Eser Menezes no oboé, Alexandre no clarinete e no Clarone, além da participação especial do TRIO QUINTESSÊNCIA (Aleh Ferreira ao bandolim, Alessandro Penezzi ao violão e Julio Ortiz ao violoncelo).

Com arranjos do próprio Aleh, o repertório é formado de PERFIL DE UM AMIGO, HARMONIA MODULANTE, uma Bossa-Nova realçada com um lindo solo de oboé e uma harmonia inesperada, CHORONAS, TERNURA, BOM MOTIVO, Choro dedicado ao Bar Bom Motivo, DE HERMETO A BADEN, outra Bossa que faz citações de Bebê (Hermeto) e Apelo (Baden), e outras riquíssimas peças.

ALEH FERREIRA
CHOROS INÉDITOS
Independente
2005

Saiba mais no site oficial

Grande encontro

por Vera Barbosa

Damas da MPB encontram-se no SESC Pompéia

As cariocas Sueli Costa (criada em Juiz de Fora) e Fátima Guedes (criada entre a Zona Norte e o subúrbio carioca) fazem uma apresentação de gala e cantam o universo feminino.

Donas de belas composições, Sueli e Fátima têm, no conjunto das obras, canções gravadas por Elis Regina, Nana Caymmi, Zizi Possi, Simone, Gal Costa, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Fagner, Fafá de Belém, Alaíde Costa, Ivan Lins e outros.

Imperdível!

Quando: 12/03 às 18 h
Onde: SESC Pompéia SP
Rua Clélia, 93
Pompéia - São Paulo - SP
Tel.: 11 3871-7700

Saiba mais sobre Sueli Costa e Fátima Guedes

A força da mulher

por Vera Barbosa

Vânia Bastos no SESC Santana

Acompanhada pelo pianista Fábio Torres, Vânia canta em homenagem ao Dia Internacional da Mulher e comemora 25 anos de carreira.

No repertório, “Paulista“, “Canta, Canta Mais“ e “Luiza“, entre outras.

Serviço:
Quando: 08/03/03 às 21 h
Onde: Sesc Santana
Av Luis Dumont Villares 579
Santana - São Paulo/SP
Tel.: 6971-8700

Nossa linda juventude

por Vera Barbosa

Lanna Rodrigues nasceu no Rio de Janeiro, tem 24 anos e vem se destacando no cenário musical brasileiro. Eleita pela Revista MPB (eletrônica) como a mais nova revelação para 2006, tem algumas de suas músicas tocando em diversas rádios do Brasil. Fez alguns programas de televisão, jornais e revistas como Band, SBT, Net, O Globo, Revista Estilo Brasil e Jornal do Rock entre outros. Seu repertório tem sucessos de MPB, Pop/Rock nacional e canções de sua autoria. Participou do  IV Festival de Música Popular Brasileira de Magé, com 147 candidatos, ficando em segundo lugar com a música "Não adianta", de sua autoria. Lanna já está trabalhando na gravação de seu primeiro CD independente, contendo composições próprias e algumas parcerias.

Mais informações
www@lannarodrigues.com.br 

Contatos para shows:
Jefferson Luis - Produção
21-9619-7300 / Nextel 6*2602
Email: contatos@lannarodrigues.com.br

Márcia Tauil na FNAC Barra

por Vera Barbosa

Márcia Tauil - Verde
"Eduardo Gudin é um dos grandes nomes da geração de fabulosos compositores da chamada vanguarda paulistana, como Arrigo Barnabé, Itamar Assumpção e Luiz Tatit, que promoveram uma grande renovação na música brasileira na virada dos anos 80. Agora, a nova cantora Márcia Tauil, ótima, gravou um disco só com músicas do Gudin em parceria com o letrista José Carlos Costa Netto. MPB clássica, de ótimo nível, com lindos arranjos e interpretações elegantes."
Nelson Motta em Sintonia Fina - 09/02/06

Pocket Show FNAC Barra
09/03/06 às 19 h
Fórum de Eventos Rio Barra
Av. das Américas, 4666 Loja - B 101/114 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Telefone (021) 2109-2000



Saiba mais sobre Márcia Tauil

Visite o site oficial

Agenda

Talento, garra e uma maneira atual de compor

Divulgação

Márcia Morelli é natural de São José do Rio Preto/SP e reside em São Paulo. Intérprete, compositora, percussionista e arranjadora. Membro da nova safra de compositores que estão vindo para atualizar, valorizar e novamente elevar a canção brasileira. Uma nova voz, um presente para quem gosta de boa música!

Dona de uma voz grave e singular e ótima percussionista. Tem o dom! Sua poesia é urbana, forte, realista e, ao mesmo tempo, gostosa de ouvir. Possui composições que passeiam por vários ritmos: Rock, Baladas, Xotes, Samba, Chorinhos, Batuques, Blues, MPB e Pop. Suas melodias são interessantes e as letras, de ótimo conteúdo.

Márcia trabalhou muitos anos com musicais para teatro, tem um acervo enorme de letras, crônicas e poemas. Fez abertura de show da cantora e compositora Lucina. Deu várias entrevistas para rádio e TV, e seu CD Tempo.com foi lançado em 2005 no Villaggio Café em São Paulo, com casa lotada.

Contato:
cirandaproducoes@yahoo.com.br
(11) 91840999

Music Express

Tempo.com

Agenda - Shows free
 
*02 de março, quinta-feira, às 13 h
Sobremesa musical
Fnac Paulista
Avenida Paulista, 901
 
*11 de março, sábado,  às 21 h
Villaggio café
Praça Dom Oriane, 298 Bexiga
(11) 3251-3730

*16 de março, quinta-feira, às 20 h
Sesc Piracicaba

Leia mais sobre Márcia Morelli

Busca MP3

Jorge Ben Jor faz dois shows em São Paulo

da Folha Online

Jorge Ben Jor faz show em São Paulo nesta quinta e sexta-feira (17). Ele se apresenta no no City Hall, acompanhado da banda do Zé Pretinho.

O músico tocará canções do CD "Reactivus Amor Est" (2004), além de músicas consagradas, como "Fio Maravilha", "País Tropical" e "Taj Mahal".

Ele promete escolher pessoas na platéia para subirem ao palco.

"Vai ser um prazer voltar ao City Hall, que tem um público muito caloroso", disse o músico.

O músico e a banda partem para o Carnaval de Portugal após o show no City Hall.

Serviço
Jorge Ben Jor, no City Hall
Quando: 16 e 17 de fevereiro (quinta e sexta-feira), às 23h
Onde: City Hall (av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1.726, Itaim Bibi)
Quanto: R$ 100 a R$ 250
Fone: 0/xx/11/2187-1600

Ilustrada

Chico Buarque no palco: tributo à Mangueira

Adriana Del Ré

Pouco antes da apresentação na cidade, cantor e compositor anuncia que gravação de novo CD, com 11 faixas e ainda sem nome, termina após o carnaval

Querendo ou não, Chico Buarque é sempre o centro das atenções nos shows fechados que a Estação Primeira de Mangueira realiza anualmente, para arrecadar fundos para seu carnaval. Na noite de anteontem, o espetáculo foi mais uma vez em São Paulo, no Tom Brasil Nações Unidas. Reservado, há anos o compositor não lança CD, nem faz show. Suas aparições são cada vez mais raras. E ele, que normalmente não é dado a entrevistas, em época de projeto novo, então, se torna mais avesso ainda. Mas mesmo em fase de gravação do novo CD, Chico concedeu uma rápida entrevista ao Estado, momentos antes de subir ao palco como um dos convidados da Mangueira. Evitou falar de política e antecipou alguma coisa sobre o novo trabalho, que deve ser lançado em abril.

Há nove anos, você participa fielmente dos shows da Mangueira...
Nesses anos todos, participei mesmo quando não estive em atividade musical - aliás, na maioria desses anos todos (risos). Não é trabalhoso: é o mesmo pessoal, a mesma platéia, as mesmas músicas, é só relembrá-las.

Você falou que durante anos não esteve em atividade musical, mas agora está se dedicando a um novo CD (ainda sem título). Em que estágio a gravação está?
Estou em estúdio e vou terminar agora, depois do carnaval. O repertório tem parcerias com Ivan Lins, Jorge Elder, Edu Lobo e Carlinhos Vergueiro. São 11 faixas. A idéia é lançar em abril.

Na seqüência, inicia turnê?
Acho que não, porque em maio tenho compromisso na Alemanha, com lançamento do livro ainda. Depois em junho, tem Copa do Mundo.

Você planeja voltar para a Alemanha na Copa?
Não programei ainda. Mas não vou fazer nada durante a Copa. Depois, é possível fazer shows. Mas não estou muito programado. A única coisa certa agora é que vou terminar o disco, que comecei a gravar em setembro. Está na hora de terminar. Acabei de fazer as músicas, estava dependendo disso.

Recentemente, você fez um trabalho com o Zezé di Camargo e Luciano, não foi?
Foi uma gravação...

Por que você aceitou participar desse trabalho?
Por que não? Estou concentrado no disco, mas isso não me impede de gravar com outras pessoas. Eles escolheram uma música que não é minha, mas a versão é minha de Gesùbambino (Minha História). Ficou bem apropriada para o tipo de coisa que eles fazem. E entrei no jogo deles.

Você assistiu ao filme deles, 2 Filhos de Francisco?
Agora é que vou assistir, eles me mandaram o DVD.

Você acompanhou essa polêmica envolvendo Ferreira Gullar, Ministério da Cultura e a carta aberta de Caetano?
Eu estava viajando, cheguei agora. Não acompanhei essa polêmica. Interrompi a gravação do disco para registrar a última participação para o programa (Chico se refere à série de TV 'Chico Buarque', cujo último episódio está sendo exibido pela DirecTV). O Roberto (de Oliveira, o diretor) grava adendos para os episódios que já foram feitos. Agora mesmo fui fazer acréscimo para programas que já estavam prontos. Estive em Budapeste, em Barcelona...

Qual sua opinião sobre a crise do governo Lula?
Quer que eu dê uma opinião agora? Não vou dar não. Não é o momento.

O Estado de S. Paulo

Danilo Caymmi mostra influências no Sesc

Folha Online

Nos dias 22 e 23 de fevereiro, o cantor e compositor Danilo Caymmi toca no Sesc Vila Mariana, no projeto "Influências", que leva mensalmente um nome da música brasileira ao palco, para contar sua trajetória musical.

Danilo (voz e flauta) mostrará canções de Tom Jobim e Dorival Caymmi, além de composições próprias. Caçula de Dorival, apresentará clássicos do cancioneiro do pai, como "O Que é Que a Baiana Tem?", "Das Rosas", "Você Já Foi à Bahia", "Maracangalha", "Requebre que Eu Dou um Doce", "Marina" e "O Samba da Minha Terra". De Jobim, tocará "Tema para Gabriela", "Fotografia", "Eu Sei que Vou te Amar" e, de Caetano Veloso, "Você é Linda".

Terão espaço ainda canções que foram destaque em sua voz, como "Andança" (Danilo, Edmundo Souto e Paulinho Tapajós), "Esse Amor" (Roger Henri e Dudu Falcão), "O Bem e o Mal" (Danilo, Dudu Falcão), "Vamos Falar de Teresa" (Danilo, Dorival Caymmi), "Chega de Tarde" (Danilo, Cacaso), "Pecado Brasileiro" (Danilo, Dudu Falcão), "O Que É o Amor" (Danilo, Dudu Falcão) e "Casaco Marrom" (Danilo, Renato Corrêa e Gutemberg Guarabyra).

Danilo Caymmi
Quando: 22 e 23 de fevereiro
Onde: Sesc Vila Mariana (r. Pelotas, 141, tel. 0/xx/11 5080-3000)
Quanto: R$ 5 a R$ 15

EMI reedita três discos de Ednardo

Mauro Ferreira

Seguindo tardiamente os passos da BMG e da Sony Music, que antes da fusão relançaram em CD alguns álbuns originais de Ednardo, a EMI vai reeditar três títulos raros da discografia do compositor cearense, cujo maior sucesso, Pavão Mysteriozo, foi propagado em escala nacional há 30 anos, na trilha sonora da novela Saramandaia, exibida em 1976 pela Rede Globo. Os discos reeditados são Terra da Luz (1982, capa à esquerda), Ednardo (1983) e Libertree (1985). São trabalhos pouco conhecidos, pois Ednardo não manteve na década de 80 a popularidade conquistada nos anos 70.

O Dia

Memória

Mônica Bergamo

Arrigo Barnabé começa os ensaios na semana que vem para a gravação do CD "Missa In Memoriam Itamar Assumpção", em homenagem ao músico, morto em 2003.

Folha Ilustrada

CD duplo de Marisa Monte é estratégia inteligente de artista que sabe pensar

Mauro Ferreira

"Profissionalmente, Madonna e Marisa Monte são muito parecidas. Sabem exatamente o que querem, onde querem chegar e qual é o poder delas". A declaração é do diretor de arte Giovanni Bianco e foi dada ao jornalista Jonas Furtado para reportagem publicada na edição 338 da revista Isto É Gente.

O carioca Bianco fala com conhecimento de causa por já ter trabalhado com as duas estrelas: ele assinou a capa do último disco solo de Marisa (Memórias, Crônicas e Declarações de Amor, 2000) e idealizou todo o conceito gráfico do atual CD de Madonna, Confessions on a Dance Flor.

A comparação de Bianco procede. E não é por acaso que o sexto disco solo de Marisa Monte (foto) - nas lojas em março, com o suporte de turnê nacional que será iniciada já em abril - vai ser um álbum duplo (como noticiado em Estúdio desde o ano passado).

Um CD priorizará o samba e os compositores ligados à escola de samba carioca Portela, sempre valorizados pela cantora. O outro, a vertente pop desenvolvida a partir do citado álbum Memórias, Crônicas e Declarações de Amor e lapidada em 2002 no disco genial dos Tribalistas. É uma estratégia inteligente - como todas da artista, aliás.

O Dia

Discos de Marisa Monte chegam dia 10 de março
Antônio Carlos Miguel

A EMI programou para o dia 10 de março o lançamento dos novos discos de Marisa Monte, que volta com um de samba e outro com a sua MPopB - neste, alterna parcerias com seus colegas nos Tribalistas, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, e também Rodrigo Amarante (do grupo Los Hermanos) e Adriana Calcanhotto. O último solo de Marisa, Memórias, crônicas e declarações de amor, foi editado há seis anos, e em 2002 ela participou do projeto Tribalistas.

O Globo

Ismael Silva conta sua vida no GLOBO

João Pimentel


Ismael Silva na década de 60

Faltando menos de duas semanas para o carnaval, um musical inédito sobre o criador das escolas de samba. A leitura dramatizada de “Ismael Silva — Uma história de samba” será apresentada hoje, às 19h, no auditório do GLOBO. É o último musical da edição 2006 do projeto Ciclo de Leituras, realizado pelo GLOBO em parceria com a Casa da Gávea, dentro do programa Encontros O GLOBO.

No espetáculo, com texto e direção de Andréia Fernandes, um amargurado Ismael Silva conta sua vida a um jornalista.

— Geralmente os musicais sobre sambistas são irreverentes, pelas próprias irreverência e alegria dos personagens. Nesse espetáculo, quis mostrar irreverência mas também a tristeza de Ismael ao ver que, no fim da vida, sua obra não era tão reconhecida — diz Andréia, acrescentando que a falta de reconhecimento se refletiu na própria produção do musical. — Estamos correndo atrás de patrocínio desde 2000. Ano passado se comemorou o centenário de nascimento de Ismael, e mesmo assim até agora nada.

O sambista é vivido por Nando Cunha na fase jovem, e Édio Nunes na fase mais velha.

— É um presente interpretá-lo. Ismael começou com a história de um grupo de pessoas tocarem juntas num mesmo ritmo, e andando, e assim criou a primeira escola de samba, a Deixa Falar — diz Édio Nunes.

— Ismael na juventude era tímido, contido e muito elegante — completa Nando Cunha. — Ele vivia de vender sambas, algo que hoje é mais velado, e que naquela época era feito abertamente. E ele fez o samba ser respeitado como profissão.

Segundo Andréia, o musical será mostrado na íntegra hoje, com a apresentação de 80% de suas músicas, acompanhadas por percussão. Antes de “Ismael Silva”, o Ciclo de Leituras 2006 apresentou “A canção brasileira” (direção de Paulo Betti e texto de Luís Iglesias e Miguel Santos); “Aeroporto” (direção de Beto Brown e texto de Denise Crispun); e “Geraldo Pereira” (direção de Daniel Herz e texto de Ricardo Hofstetter). A entrada é gratuita e a lotação, por ordem de chegada, é de 400 pessoas. O auditório do GLOBO fica na Rua Irineu Marinho 35, quarto andar, na Cidade Nova.

O Globo

Ana Carolina cai muito bem no samba

Mauro Ferreira

Ana Carolina (na foto, em clique de Adriana Pittigliani) até já pode ter uma aura brega por conta de músicas como É Isso Aí, mas a compositora tem mostrado que sabe cair no samba. A desenvoltura da mineira com o mais carioca dos ritmos é reafirmada em Cabide, música dada por Ana para o quinto disco de Mart'nália, o recém-lançado Menino do Rio. O samba é bom, tem um tom deliciosamente abusado e valoriza o CD da filha de Martinho da Vila. E - da mesma forma que Vestido Estampado, samba que inspirou o título do último disco de estúdio de Ana, Estampado - Cabide indica que a compositora bebeu nas fontes melódicas dos sambas dos anos 30 e 40, e não da turma mais recente revelada a partir da década de 70 nos pagodes do Cacique de Ramos. É isso aí...

O Dia

Natura Musical apresenta Ná Ozzetti e André Mehmari em São Paulo

por Paulo Marra Comunicação

No dia 18 de fevereiro (sábado), às 21h, o Natura Musical, apresenta em São Paulo, no Teatro Alfa, show da turnê Piano e Voz, com Ná Ozzetti e André Mehmari. A turnê nacional de lançamento do CD Piano e Voz, de Ná Ozzetti e André Mehmari, é um dos projetos selecionados no primeiro edital do Natura Musical, programa de patrocínio cultural da Natura, que tem como objetivo valorizar a diversidade da música brasileira por meio de criadores que pensam e ampliam o lugar da cultura brasileira num cenário cada vez mais sem fronteiras.

Avaliados por meio de critérios como adequação ao conceito do programa, inclusão cultural, diferenciação, acessibilidade, visibilidade, abrangência, sustentabilidade e viabilidade econômica, sete projetos foram selecionados nessa primeira fase do programa, e são: 9 de "Frevereiro"; Calendário do Som; Sexta de Música; Ná Ozzetti e André Mehmari - Piano e Voz; Orquestra Camerata Florianópolis; Projeto Quixabeira e, Tantinho, Memória em Verde e Rosa.

Neste contexto, a Natura afirma seu compromisso com a pluralidade, incentivando projetos que atuem nos mais diferentes níveis e estágios da produção musical, como pesquisa, criação, exibição, circulação, formação de público e documentação.

Music News

João Bosco grava DVD ao vivo em São Paulo

 

O cantor e compositor João Bosco faz nos dias 15 e 16 de fevereiro, às 20h30, shows no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Ainda restam ingressos para as duas apresentações, em menor quantidade para o dia 16.

Em 2006, João Bosco completa 60 anos e mais de 30 anos de carreira. A importância da data resultou em dupla comemoração: no palco e na gravação de um DVD.

Com participações especiais de Djavan, Guinga e Yamandu Costa, o DVD (uma co-produção do selo MP,B, da gravadora Universal e do Canal Brasil) será gravado nos dias 15 e 16.

No repertório, memoráveis clássicos dos sambas da década de 70, da parceria com Aldir Blanc aos sucessos românticos dos anos 80/90, como "Memória da Pele", "Desenho de Giz", "Papel Maché", entre outros. Este é o primeiro DVD a ser gravado no Auditório Ibirapuera.

João Bosco
Onde: Auditório Ibirapuera
Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Portão 2 do Parque do Ibirapuera
Quanto: R$ 30 e R$ 15 (meia entrada)
Quando: 15 e 16 de fevereiro (quarta e quinta), às 20h30

Folha Online

Dois discos de ouro para Chico

Lauro Lisboa Garcia

Construção e Meus Caros Amigos ganham revisão

Dois álbuns antológicos de Chico Buarque - Construção (1971) e Meus Caros Amigos (1976) - serão recriados em seqüência e na íntegra de hoje a domingo no Sesc Pompéia. Numa edição especial do bem-sucedido projeto Disco de Ouro, o show terá direção musical e arranjos do maestro Nelson Ayres e vai reunir as cantoras Miúcha, Zizi Possi e Izabel Padovani, o grupo MPB-4 e o cantor Renato Braz. Os ingressos para as três apresentações já estão esgotados.

Ao longo de 2005 o Sesc Pompéia realizou shows memoráveis, com êxito de público, dentro do projeto Disco de Ouro. A idéia era reunir vários artistas para revisar álbuns históricos, escolhidos por 12 críticos. Os mais votados foram Tropicália, Acabou Chorare, Elis & Tom, Canção do Amor Demais, Samba Esquema Novo e Da Lama ao Caos. Chico Buarque foi o artista mais votado, teve vários albuns apontados, mas nenhum com o número suficiente para figurar na lista final. Diante do resultado e da evidente importância do compositor, o Sesc abriu nova votação para uma edição especial do Disco de Ouro. Desta vez, só para sua obra. Os dois títulos terminaram empatados.

Só para refrescar a memória: Construção, além da faixa-título ligada a Deus lhe Pague, tem pepitas como Valsinha, Cotidiano, Desalento, Minha História; Meu Caro Amigo parece uma compilação de clássicos, incluindo O Que Será (À Flor da Terra), Mulheres de Atenas, Olhos nos Olhos, Basta um Dia, etc.

Estas todas serão interpretadas por Zizi. Izabel Padovani traz a adaptação de Construção que já havia gravado. Miúcha, entre outras, fica com Samba de Orly e divide A Noiva da Cidade com Renato Braz. "Houve um consenso em quem cantaria qual canção, com a grande vantagem de termos só música boa", diz Nelson Ayres, que vai tocar piano no grupo que acompanha os cantores. "Não houve a preocupação de estabelecer um padrão para os arranjos, mas tivemos o cuidado de não fazer o show muito longo, considerando também as cadeiras de dona Lina Bo Bardi", brinca o músico.

SERVIÇO:
Disco de Ouro. Sesc Pompéia
Rua Clélia, 93, 3871-7700.
Hoje e amanhã, 21h; dom., 18h.
R$ 8 a R$ 20. Ingres. esgotados

O Estado de S. Paulo

Grammy 2006

Gilberto Gil

Cantor e ministro brasileiro ganha prêmio de melhor disco de world music contemporânea por "Eletracústico", no Grammy 2006. Esse foi o segundo Grammy de Gilberto Gil nessa mesma categoria. Em 1998, o cantor foi premiado pelo disco "Quanta Live".

A parte da premiação que contempla world music, música clássica, jazz e outros gêneros específicos não é televisionada. Na foto, o cantor discursa no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, no dia 28 de janeiro.

(Foto: AFP)

08/02/2006 Publicada por UOL Música

[ Travessia - ver cantos anteriores ]



Ir para Home



Pão e Poesia - Simone

"Um cantinho, um violão. Este amor, uma canção. Pra fazer feliz a quem se ama. Muita calma pra pensar. E ter tempo pra sonhar. Da janela, vê-se o Corcovado, o Redentor - que lindo! Quero a vida sempre assim, com você perto de mim, até o apagar da velha chama. E eu que era triste, descrente desse mundo... Ao encontrar você, eu conheci o que é felicidade, meu amor." (Corcovado - Tom Jobim)

Meu Perfil

BRASIL, Sudeste, Mulher

 


"Música na cabeça é carinho, alegria, inteligência, fantasia, prazer, doçura, energia, paixão e poesia"
Ben Jor




*Uma brasileira*

Paulistana da gema.
Ariana, 43 anos, jornalista. Música é o que mais me alimenta a alma. Esse espaço é destinado a quem prestigia a Música Popular Brasileira. O objetivo é difundir o que temos de melhor, fazer amigos, ampliar o repertório e estimular o conhecimento.
Entre e fique à vontade!



Meu Perfil no Orkut







bamba(s) online


Assine meu Livro


*Tantas Palavras* Contatos:

Pela Internet:
vlgb@uol.com.br

Pelo Telefone:
(11) 8985-7531




*Sintonia*
Cultura AM, SP
Eldorado FM, SP
MPB FM, RJ
Nova Brasil FM, SP
USP FM, SP







 Rádio Bossa Nova 
Jeannie Black, Seattle (USA)

 


 

 

Cantaram comigo: